Site Corsan

Histórico

Os primeiros sistemas públicos de abastecimento de água do Rio Grande do Sul surgiram na segunda metade do século XIX. É a fase precursora do saneamento, iniciando-se por Porto Alegre (1864), Rio Grande (1877) e Pelotas (1913).

Nova etapa seria marcada com a entrada do Estado no equacionamento dos problemas sanitários por meio da criação, em 1917, da Comissão de Saneamento vinculada à Secretaria das Obras Públicas. A sua finalidade era orientar, coordenar e fiscalizar a implantação de sistemas de água e esgotos pelos municípios. Destaca-se a contratação de diversos projetos junto ao sanitarista Saturnino de Brito, que realizou os estudos para o abastecimento de água e dos sistemas de esgotos sanitários de Dom Pedrito, Santa Maria, Uruguaiana, Alegrete, Itaqui, Jaguarão, Cachoeira do Sul e São Leopoldo.

Em 1936, a antiga Comissão de Saneamento foi transformada em Diretoria de Saneamento e Urbanismo da Secretaria das Obras Públicas. Pela primeira vez, as prefeituras, por meio de convênios, concediam ao órgão estadual a responsabilidade direta pela ampliação dos sistemas existentes ou a implantação do serviço. Como consequência, teve início o planejamento do saneamento em nível estadual com a determinação de prioridades, resolvendo, desta forma, muitos problemas críticos de falta de água.

A Companhia Riograndense de Saneamento, sediada em Porto Alegre, capital gaúcha, é uma sociedade de economia mista, de capital aberto, cujo controle acionário é exercido pelo Estado do Rio Grande do Sul. Foi criada em 21 de dezembro de 1965 e oficialmente instalada em 28 de março de 1966 (a partir da lei estadual 5.167/1965 – RS), sendo essa a data oficial de sua fundação. O desafio de proporcionar ao Rio Grande do Sul e sua população melhor qualidade de vida foi enfrentado pela empresa que surgia. E a imagem do aguadeiro, que precariamente abastecia as populações no início do século, ficou definitivamente na história.

Atualmente a Corsan abastece cerca de 6 milhões de pessoas, o que corresponde a dois terços da população do Estado. Atua em 317 municípios do Rio Grande do Sul com sistemas de abastecimento de água e concomitantemente, em 303 municípios com contratos firmados de sistemas de coleta e tratamento de esgoto. Conta com uma força de trabalho de 5970 empregados e atinge cerca de 96,58% de universalização na disponibilidade de água potável nas áreas urbanas administradas e 17,61% de universalização em esgoto (dados apurados no primeiro trimestre de 2021). Sua abrangência alcança cerca de seis milhões de pessoas.

Dentre os eventos mais marcantes na história da Companhia destacam-se:

1966

1968

1973

1974

1982

1984

1987

1991

1998

2000

2005

2006

2009

2011

2021